Pesquisa do INCT da Criosfera sobre mudanças na vegetação antártica recebe prêmio no IX Congresso Latino-americano de Ciência Antártica

 

O trabalho intitulado "Cambios climáticos y aumento de la vegetación en la Peninsula Fildes, Antártica” de autoria da doutoranda Carina Petsch e dos co-autores Carolina L. Simões, Rafaela M. Costa, Kátia K. da Rosa e Jefferson C. Simões, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e INCT da Criosfera foi premiado na categoria de “Melhor Apresentação Oral” no IX Congresso Latino-americano de Ciência Antártica, realizado entre 4 - 6 de Outubro de 2017 na cidade de Punta Arenas, Chile.  

 

A pesquisa utilizou imagens de satélite para avaliar a variação da área de vegetação na Península Fildes, Ilha Rei George, Antártica. A Ilha Rei George faz parte das Ilhas Shetland do Sul, local onde está concentrada grande parte da pesquisa brasileira Antártica e também onde está sendo reconstruída a Base Científica Brasileira Comandante Ferraz. Trata-se de uma das áreas do Planeta que mais apresentaram aquecimento nas últimas décadas e o crescimento da vegetação é uma das respostas a esse aumento de temperatura. O período avaliado na pesquisa é de 1986-2016 e os resultados demonstram que a vegetação dobrou em área chegando a ocupar atualmente 10% da área da Península Fildes. Se o ritmo de crescimento da vegetação permanecer teremos uma Península Fildes ainda mais “verde” no futuro.